Dieta Sirtfood e Emagrecimento

Antes de mais nada vale esclarecer que a palavra DIETA, significa o hábito alimentar das pessoas e NÃO É necessariamente restrição. A maioria dos desavisados acredita que quem está em dieta, está em algum tipo de restrição e percebo diariamente o ranço e a pavor dos pacientes (especialmente os obesos) quando se fala em dieta. Eu pessoalmente nas minhas consultas não uso esta palavra, porque não acredito neste significado. Usei no título deste texto porque quem propõe este método o classificou desta forma. Mas por isso me soa temporário. Aquilo que ninguém consegue manter por muito tempo.

O método Sirt ficou famoso na mídia após a cantora Adele surgir magérrima depois de esclarecer que estava fazendo a tal Dieta Sirtfood.

A Sirtfood é uma dieta de fases, com base nos alimentos relacionados à sirtuína: couve, rúcula, cebola roxa, cúrcuma, chá verde, morango, tâmara, castanhas. Inclui também chocolate 70% e vinho tinto. Asirtuínas é um regulador de proteínas mitocondriais que servem para manter a saúde, mas seu benefício se estende para proteger contra a depressão, o envelhecimento e a obesidade.

Lembre-se: qualquer restrição calórica fará perda de peso.

Na primeira fase, a Sirtfood permite, em média, 1000 calorias por dia. Na sequência, o indicado são cerca de 1500 calorias diárias, enquanto na terceira fase não há uma indicação específica de calorias. Nas três, a alimentação é baseada em pratos com muitas fibras, além de um suco verde.

Ainda não há evidências científicas que comprovem a eficácia desta estratégia alimentar, assim como também não está clara a relação entre a restrição calórica com o aumento da ingestão de sirtuína. 

O emagrecimento se dá em função da diminuição de ingestão calóricas totais. Quando ingerimos menos calorias do que gastamos. A Sirtfood faz restrição drástica de carboidratos e valoriza as proteínas. Como há perda de peso rápida, não se sabe, se à medida que os alimentos proibidos retornam ao dia a dia, o reganho de peso também pode ocorrer.

Procure sempre ajuda profissional para buscar o melhor tratamento para você.

1. Kwon S,   Seok S, Yau P,  Li X, Kemper B and  Kemper JK. Obesity and aging diminish sirtuin 1 (SIRT1)-mediated deacetylation of SIRT3, leading to hyperacetylation and decreased activity and stability of SIRT3. Published, Papers in Press, August 14, 2017.

2. Padmamalini Baskaran, Vivek Krishnan, Kevin Fettel, Peng Ga2, Zhiming Zhu, Jun Ren, and Baskaran Thyagarajan. TRPV1 Activation Counters Diet-Induced Obesity Through Sirtuin-1 activation and PRDM-16 Deacetylation in Brown Adipose Tissue.  Int J Obes (Lond). 2017 May ; 41(5): 739–749.

3. Stefanowicz M,  Nikołajuk A,  Matulewicz1 N, Kupczewska M. Adipose tissue, but not skeletal muscle, sirtuin 1 expression is decreased in obesity and related to insulin sensitivity. Endocrine (2018) 60:263–271